Dois novos sites e minha mesa de trabalho

Descobri dois novos sites muito interessantes hoje: “The Busy Woman and the Stripy Cat” e o da Laura Vanderkam. O primeiro eu já tinha lido no Vida Organizada sobre e hoje vi que a autora publicou um comentário no post da Thais, sobre o método Pomodoro (muito interessante também), e fiquei curiosa, fui atrás. Através da leitura do blog da Rita (a Busy Womann), cheguei até a Laura e encontrei um artigo muito interessante sobre a mesa de trabalho.

Ela comenta a respeito de uma regra de uma empresa australiana que tem como política obrigar os funcionários a limpar a mesa de trabalho todos os dias, de tal forma que qualquer outra pessoa possa substitui-lo no trabalho no dia seguinte. Isso até não é tanto novidade (há pelo menos três anos atrás uma amiga já me falava dessa “política”, adotada por uma ex-chefe), no entanto, o novo e o legal da história são as colocações de Laura a respeito desse policiamento.

Na opinião dela, da qual eu compartilho, se o funcionário tem que permanecer um bom pedaço do seu tempo no escritório, é importante que ele se sinta bem lá, que ele tenha uma “base emocional”. Agora se a empresa permite que, durante 03 dias por semana ele trabalhe em casa, aí sim, é admissível controlar a quantidade de adornos e “bases emocionais” na estação de trabalho.

Concordo que ninguém é insubstituível e que a qualquer momento precisaremos faltar para um compromisso particular e o barco precisa continuar andando, com ou sem a gente, mas a organização não precisa ser impessoal.

No meu caso especificamente, como tudo da minha vida, estava cheia de tralha. Ainda não está ideal e segundo o artigo, não vai ficar nunca. Pretendo organizar a mesa, mas não vou me desfazer do porta-retrato do meu marido, nem das minhas pimenteiras, nem da minha violeta. Minha mesa precisa funcionar para que meu trabalho também funcione, mas não precisa ser sem graça. Há teorias que dizem que fotos destraem, mas em meio a correria do meu dia, é reconfortante olhar o sorriso do meu marido e saber que ele estará me esperando quando eu chegar. As plantas e flores me reconfortam. Quando tudo está enrolado, tirar as folhas secas, colocar um pouco de água instaura novamente a tranquilidade. Respiro fundo e volto ao trabalho.

Claro que necessariamente as flores não precisam ficar na mesa, podem ficar em um gaveteiro, mesa de apoio, o que importa é elas estarem perto de você e dos seus olhos, para vocês poderem lembrar que há vida em meio a papéis, processos, etc. Apoio a organização, mas não a impessoalidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s